Cresce a violência doméstica na quarentena

Acessibilidade: ouça o texto na íntegra

Segundo o RJTV de hoje, 24 de março de 2020, o número de casos denunciados de mulheres agredidas no período da quarentena aumentou em 50% no Rio de Janeiro.

Neste momento de confinamento, muitas mulheres podem estar correndo risco de violência doméstica, incluindo o feminicídio.

Segundo Priscilla Maia Andrade, professora do departamento de Serviço Social da Universidade de Brasília (UnB), a questão envolve hierarquia, patriarcado e, principalmente, a desigualdade social. Ela aponta que as fragilidades da sociedade produzem pessoas cada vez mais violentas. “É uma série de fatores que incidem para que uma situação de violência aconteça, inclusive a situação de aprendizagem. Violência também acaba sendo uma maneira de se comunicar, por assim dizer. É a questão de como o patriarcado estrutura sistemas dentro da nossa sociedade, seja num contexto mais amplo, seja no contexto familiar.

Nós, do Infinito Feminino temos um canal com links, telefones e endereços para que a violência contra a mulher seja denunciada. Não romantize as violências psicológicas, morais e físicas. Denunciem! Estamos aqui para combater todo e qualquer tipo de abuso à mulher.

Segue abaixo o link da nossa Rede de Apoio, com contatos de organizações espalhadas pelo Brasil que podem te apoiar.

 

REDES DE APOIO

 

Foto de ilustração Sydney Sims – Tradução: O amor não deve doer.

Fontes: RJTV e Correio Brasiliense

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.